Adaptação de Lentes de Contato

 

banners_site-24

 

 

O que são as lentes de contato?

As lentes de contato são elementos ópticos para serem adaptados aos olhos em substituição aos óculos, para permitirem correção temporária das alterações refracionais, tais como miopia, hipermetropia, astigmatismo ou combinações possíveis entre elas; e podem também melhorar a visão em pacientes portadores de alterações corneanas, que têm baixas visuais não corrigíveis com óculos como por exemplo: ceratocone, cicatrizes na córnea, etc. E também têm indicação terapêutica em algumas doenças.

As lentes de contato podem ser fabricadas em diversos materiais. Existem as lentes de contato gelatinosas (uso diário, uso prolongado e tóricas), lentes de contato rígidas (acrílica, siliconada, fluorcarbonada).

A indicação de cada uma depende do tipo de grau do paciente e das condições oculares dos mesmos. Ao se optar pelo uso das lentes de contato, o médico identificará que tipo de grau o paciente apresenta, suas medidas oculares, que tipo de lente é mais indicada para aquele caso e, finalmente, realizará o teste da lente no olho do paciente. Após o período de adaptação, onde se evidenciará a sensibilidade do paciente para aquele determinado tipo de lente, sua comodidade, grau de satisfação e motivação para o uso de lentes de contato, será feito o pedido ao laboratório da lente indicada ao paciente.

shutterstock_39499909

A adaptação de lentes de contato é um ato médico exclusivo

Adaptação de lente de contato, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, é considerado ato médico exclusivo (Resolução CFM n° 1.965/11), onde o oftalmologista avalia e determina qual é a melhor lente de contato para cada indivíduo, analisa o comportamento da lente no olho do paciente, acompanha seu uso, detecta problemas e faz avaliações das lentes em consultas de rotina. Exames e medidas específicas a cada olho são realizados durante as avaliações pelo oftalmologista.

Para preservar a saúde ocular, é importante seguir o protocolo: consulta médica; exames complementares; avaliação clínica da escolha das lentes; processos de adaptação e controle médico periódico. A exclusividade do médico fazer a adaptação das lentes de contato elimina as complicações decorrentes do mau uso de lentes, garantindo a segurança do procedimento. É o médico oftalmologista também o responsável por determinar as características das lentes (material, modelo, desenho e outros parâmetros técnicos) para cada caso, assegurando a saúde ocular da população.

 

lentes

 

Quais os motivos para o médico oftalmologista fazer a adaptação das lentes de contato?

  • Inúmeras e graves complicações advindas do uso inadequado das lentes e do seu comércio sem a devida avaliação tem sido uma constante reclamação ao Conselho Federal de Medicina.
  • Vários exames, testes e avaliações são necessários na busca pela lente de contato que melhor se adapte a um determinado olho.
  • A lente encontrada pelo médico deve ter boa acuidade visual e baixo risco de danos à córnea.
  • O paciente receberá treinamento quanto ao manuseio e aos cuidados de limpeza e desinfecção e é orientado quanto à forma de uso, determinada pelas condições do seu olho e tipo de lente.
  • É o médico o responsável por esclarecer a segurança, os riscos de complicações e o tempo de uso das lentes de contato adaptadas.

 

cuidados lentes

Cuidados e dicas para suas lentes de contato

As lentes de contato são frágeis e dependem de cuidado e manuseio correto, seja na sua colocação e retirada dos olhos, assim como nos cuidados de conservação. Portanto, é extremamente importante seguir as orientações:

  • Sempre lave as mãos antes de manusear suas lentes de contato.
  • Procure manusear a lente do olho direito e depois a do olho esquerdo para evitar trocá-las.
  • Enxagüe cada lado das lentes.
  • Preencha o estojo com o produto indicado até cobri-las.
  • Deixe as lentes no estojo fechado durante toda a noite ou pelo menos 6 horas.
  • Sempre descarte a solução do estojo.
  • Não use soro fisiológico para manutenção de suas lentes.
  • Não durma com lentes de contato, mesmo que elas sejam indicadas para isto.
  • Evite usar lentes na piscina e em banhos de mar.
  • Banhos de chuveiro são permitidos.
  • Não use saliva para umidificá-las para depois colocá-las nos olhos.
  • Lavar o estojo das lentes de contato uma vez por semana.
  • Troque seu estojo a cada três meses.
  • Em caso de fungos ou rasgos nas lentes descartá-las imediatamente.
  • Use sempre colírios de lagrima artificial para lubrificar os olhos.
  • Em caso de dúvida ou problemas com as lentes de contato, retire-as dos olhos e compareça ao consultório para avaliação.

O Instituto de Oftalmologia de Assis segue as determinações do Manual de Publicidade Médica descritas no Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina (Resolução CFM nº 1974/11). Se você observou algum item que não esteja de acordo com o manual, por favor, clique para informar o problema.