Hipermetropia

Compartilhar

O que é Hipermetropia?

A Hipermetropia é um erro refrativo da visão que causa dificuldades para enxergar de perto.  Torna mais difíceis tarefas como ler e ver detalhes de objetos próximos à pessoa.

Devido a alguma característica ocular do paciente, a imagem não é formada corretamente na retina. É isso que faz com que a pessoa não consiga ver com nitidez, já que a retina é responsável por comunicar as imagens ao cérebro.

 

 

Veja a seguir informações mais detalhadas sobre esse problema ocular:

Como funciona a Refração Ocular?

A luz do ambiente externo atravessa o globo ocular e forma a imagem na retina, estrutura no fundo do olho. Quando esses feixes de luz sofrem alguma alteração, isso faz com que a imagem não seja projetada como se deve. Com isso, o paciente pode ter problemas para enxergar as imagens com nitidez. Dependendo do tipo de alteração ou condição que causa esse desvio na penetração da luz, a pessoa pode ter problemas para ver de perto ou longe.

No caso da hipermetropia, a luz é refratada após a retina, normalmente devido a um formato menos curvo da córnea ou globo ocular de comprimento menor que o normal.

 

hipermetropia

Causas

Essa alteração na curvatura da córnea ou no tamanho do globo ocular não tem uma explicação determinada pela ciência. É provável que seja genético, já que muitos pacientes tem histórico familiar desse problema. Também pode acontecer de o problema ser provocado provocado por algum trauma ocular, cirurgia nos olhos, coçar os olhos excessivamente.  Pessoas de origem brasileira, nativo-americana, do leste da ásia e hispânicos tem maior propensão a esse problema refrativo da visão.

Sintomas

As pessoas com hipermetropia tem muita dificuldade para enxergar com nitidez objetos mais próximos. Os hipermétropes podem ter sintomas como dores de cabeça e fadiga ocular devido ao esforço extra para tentar enxergar. Também pode ocorrer vermelhidão, lacrimejamento e ardor.

A hipermetropia é frequentemente identificada na infância, já que a estrutura ocular das crianças podem naturalmente ter um tamanho menor.

Os sintomas da hipermetropia podem ser comuns a outros problemas oculares ou de saúde em geral. Isso reforça a necessidade de consultar um médico se notar algum dos sintomas mencionados. Apenas o médico poderá fazer um diagnóstico seguro e indicar o melhor tratamento.

Visão com hipermetropia:

hipermetropia

Diagnóstico

O médico oftalmologista é o profissional indicado quando o assunto são problemas de vista. No consultório o médico efetuará exame clínico para identificar esse tipo de problema. Alguns exames que podem ser realizados para disgnóstico:

Exame de Refração: O foróptero é um aparelho que permite ao médico posicionar à frente dos olhos do paciente várias lentes corretivas. Assim, é possível testar qual delas confere melhor acuidade visual, e vai determinar a medida da receita dos óculos ou lentes. Durante esse procedimento, o oftalmologista pode usar uma lente de mão ou um aparelho chamado retinoscópio para verificar a presença de erros refrativos.

Ceratometria: Mede a curvatura da área central da córnea. Se a estrutura for arredondada, é considerada normal. Se for irregular pode indicar algum problema de visão.

Topografia da córnea: Um mapeamento da córnea é feito de maneira computadorizada, com equipamentos avançados. Esse tipo de exame, mais detalhado, normalmente é solicitado em pré-operatórios de cirurgias oculares.

Teste de Acuidade Visual: verifica a capacidade de enxergar a uma determinada distância. O vídeo abaixo demonstra como é feito esse teste.

 

Tratamento

Assim como os demais erros refrativos da visão, a hipermetropia pode ser tratada de várias maneiras, conforme a necessidade de cada paciente:
Lentes de Contato: São lentes corretivas que oferecem ao paciente melhor acuidade visual.  Podem ser rígidas ou flexíveis, descartáveis ou de uso prolongado, entre outras variações.
Óculos: São acessórios com lentes corretivas. Essas lentes tentam corrigir o efeito que a  anomalia no formato da córnea provoca à visão.

Cirurgia Refrativa: Existem alguns procedimentos cirúrgicos que podem corrigir a curvatura da córnea solucionando os erros refrativos da visão. Realizados com equipamentos de última geração, são procedimentos considerados de baixo risco cirúrgico.

Dúvidas sobre este problema ocular? Converse com a nossa equipe:

 

 

O Instituto de Oftalmologia de Assis segue as determinações do Manual de Publicidade Médica descritas no Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina (Resolução CFM nº 1974/11). Se você observou algum item que não esteja de acordo com o manual, por favor, clique para informar o problema.