Mitos e Verdades Sobre Desconforto Ocular

Compartilhar

Verdade

Desconforto ocular envolve vários tipos de doenças?

Desconforto ocular pode ser uma queixa que vai desde um simples ardor até uma dor mais intensa. É um sintoma comum, presente em várias doenças oculares, como alterações das pálpebras, inflamações ou infecções da superfície ocular, como na conjuntiva e córnea. Outras situações mais complexas, como inflamações das estruturas internas do olho, nervo óptico ou externas, como músculos, também podem ter como único sinal o desconforto ocular.

É um alarme para que o paciente procure um oftalmologista.

 

Verdade

Em oftalmologia, a maior parte dos tratamentos são feitos utilizando colírios?

Sim, por meio de medicações tópicas (diretamente na área afetada), na forma de colírios. Os quadros de inflamação ocular são tratados com drogas chamadas de colírios anti-inflamatórios.

 

Mito

Todos os anti-inflamatórios são iguais?

Não. Existem dois tipos de colírios anti-inflamatórios: os hormonais e os não hormonais. Os hormonais, também chamados de corticoides, são drogas excelentes, mas com possibilidade de causar efeitos colaterais, como aumento da pressão intraocular e o desenvolvimento de catarata.

É importante que o tratamento completo seja realizado com o acompanhamento médico.

Anti-inflamatórios não hormonais são para tratamento de inflamação e dor e também devem ser prescritos com orientação médica, embora não tenham os mesmos efeitos colaterais dos corticoides.

 

Verdade

Em alguns casos a supressão da dor pode ser prejudicial?

Sim, pois se tem dor pode ser um sinal de alerta tanto para o paciente quanto para o médico avaliarem o caso.

O uso deste tipo de anti-inflamatório em casos de infecção pode alterar o tratamento, mudando o prognóstico da doença, dessa forma quase sempre é evitado.

 

Verdade

Anti-inflamatórios podem ser usados na forma de colírio?

Sim, podem, e têm uma atuação importante em várias doenças do olho. O importante é saber a causa da inflamação ocular para tratar a causa, não só o sintoma.

 

Mito

Alergia ocular ocorre somente em crianças e adolescentes?

A alergia ocular atinge 20% da população em geral, em todas as faixas etárias; porém, crianças, adolescentes e idosos são mais acometidos.

 

Verdade

Os sinais e sintomas da alergia ocular são sempre os mesmos?

A alergia ocular pode se manifestar com sinais e sintomas inespecíficos, mas sempre com coceira. O tratamento deve ser escolhido pelo oftalmologista, que pode orientar a necessidade de medicação tópica (colírio) única ou em associação e, ainda, o uso de medicações orais e de higiene, preventivas para a alergia.

 

Mito

Alergia ocular tem tratamento somente com remédios?

O tratamento inicia-se pela higienização do ambiente onde o paciente mora ou trabalha e com a avaliação da possibilidade de remoção dos alérgenos presentes, bem como a orientação de cuidados de higiene pessoal, como lavar sempre as mãos, aplicar compressas frias (evitar água boricada) e utilizar colírio como lubrificantes para proteção dos agentes irritantes presentes na superfície ocular, anti-histamínicos, corticosteroides e imunossupressores de uso local.

 

Verdade

Coçar os olhos pode ser prejudicial?

Sim, geralmente coceira é sinal de alergia ocular e tem tratamento. Coçar os olhos pode alterar a estrutura das fibras da córnea e deformá-la, alterando a visão, às vezes de forma grave e definitiva.

 

Fonte: 2016, Elsevier Editora Ltda.


Vídeos ver todos