O que é olho seco?

Compartilhar

 

O olho seco é caracterizado quando há uma redução na capacidade de produzir ou manter a qualidade das lágrimas naturais, que possuem a importante função de proteger a superfície ocular.

 

 

Quais são os sintomas de Olho Seco?

Irritação e dor nos olhos, danos a superfície ocular, aumento do risco de infecção ocular, efeitos negativos na visão.

 

 

Causas comuns e fatores de risco.

• Idade (É mais frequente na população a partir dos 50 anos, tendo seu auge nas pessoas que têm entre 65 e 75 anos)

• Estilo de vida (Fumar ou ficar próximo a fumantes; Usar lente de contato; Realizar cirurgia de correção da visão – LASIK)

• Ambiente que vive (Climas ensolarados, secos, quentes e com muito vento; Fumaça; Alergias; Ar-condicionado ou aquecedores; Viagens aéreas; Baixa umidade)

• Certas medicações ( Anti-depressivos; Anti-histamínicos; Descongestionantes; Beta-bloqueadores; Diuréticos; Contraceptivos via oral; Tranquilizantes)

• Estado de saúde (Mulheres depois da menopausa, por questão hormonal (principalmente pela queda do estrógeno), são mais suscetíveis; Conjuntivite crônica alérgica; Casos de doenças reumáticas, artrite reumatoide, tireoidite;  A blefarite (inflamação das pálpebras) também pode causar olho seco por causa da alteração das glândulas que participam da formação do filme lacrimal.

 

Dicas básicas para aliviar os sintomas de Olho Seco

• Piscar regularmente

• Usar um umidificador em casa e no local de trabalho

• Procure se hidratar ingerindo água com maior frequência

• Pratique higiene da área dos olhos. Utilize produtos específicos para limpeza da área dos olhos, de preferência com pH compatível com a pele

• Cuidado com o uso excessivo de tecnologia. Faça pequenas pausas no uso de smartphones, tablets e computadores

• Não usar lentes de contato além do período recomendado

• Utilizar lubrificantes oculares. Eles ajudam no alívio dos sintomas, e geralmente não costumam ter efeitos adversos.

 

 

A síndrome do olho seco altera ainda outros aspectos da qualidade de vida. “Nada menos que 32% das pessoas vão ter dificuldade de dirigir à noite, a visão fica embaçada para leitura e 18% não conseguem ver TV por muito tempo (fotofobia). E o quadro só piora ao longo do dia”. O tratamento, começa depois de uma avaliação da quantidade e qualidade do filme lacrimal e de testes como, Schirmer, quando é observado se o olho tem alguma alteração e a quantidade de secreção da lágrima, e o Break-up Time, que é o tempo que o filme fica intacto antes de começar a evaporar (de seis a oito segundos) ou se quebra perdendo a integridade superficial. “O hábito do paciente tem de ser observado. É possível compensar o desconforto com melhora da alimentação, com mais ômega 3 (óleo de linhaça), por exemplo, e a reposição da lágrima com lubrificantes oculares (mais aquoso no início e denso na fase aguda). Cuidar da umidade do ambiente, usar óculos escuros mais fechados nas laterais (com lentes de qualidade) e, se preciso, preservar as lágrimas existentes, colocando um oclusor no ponto lacrimal para que ela não seja drenada tão rapidamente.

 

A lágrima é fundamental para os olhos, sendo produzida e drenada o tempo todo. É sugada para dentro do ponto lacrimal e escoa para o fundo da garganta (laringe). “Se chorar demais, ela escorre, mas é renovada o dia inteiro. A lágrima tem várias características que a tornam bactericida.

 

 

Se preferir entre em contato conosco para esclarecer possíveis dúvidas:


Vídeos ver todos