Membrana Epirretiniana

O que é?

Membrana epirretiniana (MER) é uma fina camada que cobre a superfície da retina. É associada a doenças do fundo do olho como inflamações, infecções, alterações dos vasos sanguíneos, etc… No entanto, grande parte dos pacientes não apresenta nenhum fator predisponente e a membrana forma-se por alterações do olho relacionadas à idade (MER idiopática).

Geralmente, a MER idiopática aparece em pessoas acima de 50 anos. A grande maioria delas não apresenta sintomas visuais. Às vezes, os pacientes referem diminuição e/ou distorção da visão e, ocasionalmente, visão dupla.

Ao exame de fundo de olho, a membrana aparece como uma fina camada de reflexo irregular na mácula (região central da retina), com enrugamento e estrias da retina além de dilatação e tortuosidade de vasos sanguíneos.

O exame complementar de maior importância para confirmar o diagnóstico da MER é a tomografia de coerência óptica (OCT). Ela permite a avaliação detalhada do contorno da fóvea (ponto central da mácula) e da espessura e do volume da mácula. Com isso, também auxilia na avaliação pré-operatória e no acompanhamento a longo prazo.

 

Retina com Membrana Epirretiniana

 

Tratamento

O tratamento da MER, quando indicado, é cirúrgico. Realiza-se a remoção do humor vítreo (gel que forra o interior do olho) e da MER. O uso de corantes específicos, como o azul Trypan e o azul brilhante, pode facilitar a visualização e retirada da membrana.

A espessura retiniana decresce gradualmente após a remoção da MER, com recuperação visual parcial na maioria dos casos.

 

Cirurgia com retirada da membrana

 

 

O Instituto de Oftalmologia de Assis segue as determinações do Manual de Publicidade Médica descritas no Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina (Resolução CFM nº 1974/11). Se você observou algum item que não esteja de acordo com o manual, por favor, clique para informar o problema.