Instituto de Oftalmologia de Assis | 20 de julho de 2022

Julho Turquesa – Síndrome do Olho Seco

“Olho Seco” é um termo utilizado para descrever um grupo de diferentes doenças que resultam na lubrificação inadequada dos olhos. Essa condição se dá pela baixa produção de lágrimas ou pela má qualidade do filme lacrimal. Alguns sintomas da Síndrome são: sensação arenosa nos olhos, queimação e ardência, sensibilidade à luz e lacrimação intensa. Quanto às causas da doença, pode-se dizer que existem diversas.

Causas 

● Ambientais: o clima seco, ensolarado e com vento, poluição e contaminação ambiental. Além disso, hábitos como permanecer em ambientes fechados com ar condicionado e ficar em frente ao computador por tempo prolongado;
● Fisiológicas: problemas com as glândulas lacrimais, como lesões inflamatórias, traumáticas e malignas;
● Medicamentosas: algumas fórmulas podem diminuir a capacidade do organismo de produzir lágrimas;
● Hormonais: menopausa e tireoidite de Hashimoto;
● Disfunções sistêmicas: diabetes e artrite reumatoide;
● Nutricionais: desnutrição, deficiência de vitaminas A,C e B12;
● Uso incorreto das lentes de contato: a falta de cuidado no uso das lentes pode agravar a condição.

Principais recomendações para prevenção

● Evite direcionar o ventilador ou ar condicionado em sua face;
● Use óculos de proteção em dias de vento intenso;
● Use óculos de mergulho durante a prática de esportes aquáticos;
● Ao dirigir motocicletas, use o capacete com a viseira abaixada;
● Durante atividades prolongadas em frente ao computador, descanse os olhos periodicamente, fechando-os por dois minutos. Depois, abra-os e pisque rapidamente;
● Evite ficar em ambientes com fumaça;
● Hidrate-se: beba água regularmente;
● Ao acordar, pisque repetidamente para liberar a lubrificação, já que durante a noite a produção lacrimal é reduzida.

Tratamentos

O Olho Seco é uma doença crônica, ou seja, necessita de tratamento contínuo. Contudo, dispomos de diversas opções para proporcionar conforto ao paciente.
Conheça as nossas alternativas:
● Tratamento de doenças oculares associadas, como blefarite e meibomite;
● Colírios lubrificantes adequados;
● Oclusão dos pontos lacrimais com “plug” (pequena rolha);
● Uso de lentes de contato terapêuticas (Lentes Esclerais);
● Colírios anti-inflamatórios;
● Antibióticos sistêmicos;
Você também pode gostar
+

  Dra. Juliana Antunes CRM-SP 105658 / RQE 45616, esteve entre os dias 10 a 13 de abril de 2019 na 44ª edição do Congress of the Brazilian Retina and ...

10 de abril de 2019
Entrevista Dr. Victor Mês de Prevenção do Ceratocone
+
Entrevista Dr. Victor Mês de Prevenção do Ceratocone

Assista a entrevista com o médico especialista em córnea Dr. Victor A. C. Antunes CRM-SP 108193 / RQE 69538 e conheça as últimas informações sobre essa ...

28 de junho de 2019
A Importância dos Óculos Escuros Após uma Cirurgia Ocular
+
A Importância dos Óculos Escuros Após uma Cirurgia Ocular

Quando pensamos em óculos escuros, muitas vezes os associamos a moda ou à proteção contra o brilho do sol. No entanto, para quem passou por uma cirurgia ocular, ...

21 de maio de 2024