Instituto de Oftalmologia de Assis | 28 de junho de 2022

Vale a pena colocar nos óculos filtro de luz azul?

Os óculos com filtros especiais de bloqueio de luz azul valem a pena? Recebo essa pergunta todos os dias no consultório, tanto de pessoas que usam óculos quanto de pessoas que não usam mas estão muito expostas a telas de computador e celular e querem saber se valem a pena.

 

Mas antes de falar se o filtro de luz azul vale a pena, gostaria de iniciar explicando o que é essa tal de luz azul.

 

Embora as pessoas frequentemente associem a luz azul a computadores e telas, a maior fonte de luz azul que nos atinge é a luz solar. Outras fontes incluem luz fluorescente, lâmpadas fluorescentes compactas e LED. A intensidade de exposição à luz azul vindas das telas é muito menor do que a quantidade de exposição do sol. Além disso, a luz azul oriundas das telas não é mais ou menos prejudicial do que a luz azul de outros locais.

 

Então, sabendo que estamos em contato com a luz azul desde sempre, porque a preocupação atual da mídia e dos oftalmologistas com ela?

 

Essa preocupação vem do fato de estarmos atualmente muito mais em contato com telas, o que faz com que estejamos quase que frequentemente em exposição à luz azul e seus efeitos. Além disso, existe uma correlação entre estar em contato com telas e restrição de ambientes abertos, e isso por sua vez tem direto efeito no aparecimento e crescimento do grau de miopia, conforme abordo em diversos outros textos aqui no nosso blog.

 

Agora que conversamos sobre o que é a luz azul, vamos falar dos óculos com filtro para ela.

Ao absorver o excesso de luz azul, os óculos prometem as seguintes melhorias:
melhorar o sono
reduzir a fadiga ocular ao usar telas
prevenir doenças oculares
É claro que todos nós queremos esses efeitos, ficando livre de doenças, dormindo melhor e não ficar cansado quando usamos telas. Mas quem realmente se beneficia desse filtro e como potencializar os seus efeitos positivos?

 

Apesar de fazer total sentido na teoria, na verdade é nem todos os pacientes se beneficiam plenamente desses filtros para luz azul. Existe uma pequena parcela das pessoas que realmente conseguem atingir os efeitos benéficos com o uso dos óculos, de tal forma que não devemos prescrever para todos os pacientes.

 

Eu escolho os pacientes que devem baseado no exame clínico e nas queixas apresentadas por eles, e a partir daí decido se vale a pena investir na compra dos óculos com filtro azul. Não indico para todos os pacientes. Tampouco indico para pessoas que não tenham erro refracional (miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia). Ou seja, não existe indicação de uso de filtro de luz azul em pessoas que não tem grau para corrigir.

Você também pode gostar
Escolha o FUTURO que você quer ver!
+
Escolha o FUTURO que você quer ver!

Você tem mais de 50 anos e gostaria de melhorar sua visão? O que é a Catarata? A catarata é a opacidade da lente natural que temos dentro do olho, chamada de ...

16 de fevereiro de 2017
FILHOS – Quando fazer o primeiro exame?
+
FILHOS – Quando fazer o primeiro exame?

O primeiro exame a ser realizado é o “teste do olhinho”, logo após o nascimento do bebê, onde podemos detectar quaisquer possíveis anormalidades na ...

6 de março de 2020
Ceratocone: doença atinge uma em cada vinte mil pessoas no Brasil e é a principal causa de transplante de córneas
+
Ceratocone: doença atinge uma em cada vinte mil pessoas no Brasil e é a principal causa de transplante de córneas

Ciência & Saúde O ceratocone é uma doença caracterizada por um afinamento e um aumento na curvatura da córnea, que sofre alterações, perdendo o formato ...

27 de junho de 2017