Instituto de Oftalmologia de Assis | 6 de janeiro de 2020

Aprenda a identificar diferentes profissões ligadas à visão

O médico oftalmologista e o optometrista NÃO desempenham a mesma função: faz diferença!

Para cuidar da saúde é fundamental escolher um profissional capacitado. Com a saúde dos olhos não pode ser diferente!

O olho é um dos órgãos mais complexos e delicados do corpo humano e a visão é o mais importante dos sentidos, responsável por mais de 80% das informações que uma pessoa normal recebe do mundo exterior.

A Oftalmologia, ramo da Medicina que trata da saúde ocular, é dividida em várias subespecialidades. Também tem experimentado avanços científicos espetaculares em todas as áreas. Para o médico oftalmologista, a educação constante e a atualização científica permanente são condições essenciais para a realização do diagnóstico preciso e para a realização do tratamento correto. Para o paciente, buscar o profissional mais preparado é a garantia de receber o melhor cuidado e estar prevenindo problemas oculares que podem ser incapacitantes.

 

O único profissional legalmente habilitado para a realização do exame de vista e o único capacitado para cuidar da saúde ocular é o médico, preferencialmente oftalmologista. Só ele é responsável pela adaptação de lentes de contato.

 

O médico oftalmologista é o especialista com dedicação profissional ao estudo e tratamento das doenças oculares, entre as quais se destacam a miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia, síndromes conhecidas como erros de refração. Tem, no mínimo, seis anos de estudo de Medicina para detectar as doenças sistêmicas, mais três anos de especialização em Oftalmologia. Depois disso, muitos realizam estágios no Brasil e no exterior e praticamente todos dedicam horas de seu dia para o estudo e para o aperfeiçoamento continuado. Sendo que para a obtenção da condição de “especialista em oftalmologia” deve se submeter a uma prova ou participar de um programa de residência médica.

 

 


O ótico e o optometrista são, no Brasil, profissionais não médicos responsáveis pela confecção das lentes, montagem dos óculos de acordo com as receitas prescritas pelos médicos, e pela responsabilidade técnica de estabelecimentos óticos, independentemente de sua formação, que geralmente estão ligados ao comércio óptico e seu principal foco é na venda de lentes e óculos. A legislação brasileira não permite que estes profissionais prescrevam lentes de grau, realizem consultas e exames de vistas, ou adaptaçaõ de lentes de contato. O fornecimento de receitas de óculos por profissionais sem formação médica constitui-se em exercício ilegal da Medicina, prática criminosa que deve ser combatida, mediante denúncia às autoridades sanitárias e policiais.

 

O exame de vista feito por profissionais não médicos, geralmente ligados ao comércio óptico, é ilegal e perigoso. Um exame de vista não realizado por um oftalmologista pode mascarar doenças, retardar o início do tratamento ou ainda provocar diagnósticos equivocados, com pesadas consequências para os pacientes.

 

Consulte regulamente o médico oftalmologista de sua confiança para conservação de sua visão e para o diagnóstico correto de doenças que podem ser graves e incapacitantes.

 

FONTE: Veja Bem | 17 | ano 06 | 2018

Você também pode gostar
ALERTA – Casos de Cegueira Evitável
+
ALERTA – Casos de Cegueira Evitável

    No Brasil, 6,2% da população vivem com alguma deficiência, sendo que 3,6% destas são visuais, de acordo com último levantamento do IBGE. O ...

21 de agosto de 2019
O que não pode faltar no nécessaire para as viagens
+
O que não pode faltar no nécessaire para as viagens

  Planejar uma viagem de férias, ou um final de semana, para relaxar é sempre uma boa opção. Na arrumação das malas é importante não se esquecer de ...

9 de dezembro de 2019
A importância de cuidar e fazer o uso correto das lentes de contato – Relato –
+
A importância de cuidar e fazer o uso correto das lentes de contato – Relato –

Ela teve doença causada por lente de contato: “Dor era tanta que decidi tirar o olho.” FONTE: Priscila Carvalho – Do UOL VivaBem, em São Paulo ...

3 de julho de 2019