Instituto de Oftalmologia de Assis | 14 de junho de 2023

Ceratocone: 6 hábitos que contribuem com a progressão da doença

Neste mês acontece a campanha junho violeta de combate ao ceratocone, doença degenerativa na córnea que responde por 7 em cada 10 transplantes de córnea no Brasil.  A doença geralmente surge na adolescência, mas pode também ter início na infância e neste caso a progressão é bastante rápida. O ceratocone é caracterizado pelo afinamento e abaulamento da córnea que normalmente é esférica e passa a ter o formato de um cone. No início a correção visual é feira com óculos, mas conforme a doença progride é indicado o uso de lente de contato rígida para aplanar o formato da córnea e melhorar a acuidade visual. Para contribuir com o combate do ceratocone, foram identificados os seis hábitos que mais contribuem com a progressão da doença. São eles:

1.    Coçar os olhos

Metade dos participantes têm alguma doença alérgica que predispõe à alergia ocular. Para piorar o ceratocone provoca coceira nos olhos porque faz a córnea se mover com a fragilização de suas fibras e alteração da curvatura. O problema é que quanto mais os olhos são coçados, maior é o enfraquecimento das fibras de colágeno da córnea e a progressão do ceratocone. Para reduzir as crises de coceira a dica do especialista é resfriar os olhos com aplicação de compressas frias de duas a três vezes ao dia e usar colírio antialérgico ou anti-inflamatório prescrito por um oftalmologista.

 

2.    Negligência na lubrificação dos olhos

O hábito de esfregar o olho e o formato cônico da córnea aumentam o risco de ressecamento da lágrima que também provoca coceira nos olhos.  Hoje é possível prescrever com precisão o tratamento mais adequado para cada paciente após um exame que identifica qual camada da lágrima está deficiente. Por isso, para ele este exame deveria ser incorporado ao acompanhamento oftalmológico de todo paciente com ceratocone. Não tem como orientar um paciente com alteração na lágrima para não coçar os olhos.

 

3.    Falta de um par de óculos

Os oftalmologistsa ressaltam que os óculos só oferecem boa correção visual no início da doença. “Conforme o ceratocone progride a córnea se torna cônica. Por isso a correção visual passa a exigir o uso de lente de contato rígida que aplana um pouco o formato da córnea. O problema é que o levantamento mostra que 61% dos que usam lente de contato não têm óculos de grau para substituir a lente, caso sofra alguma irritação no olho. Manter o uso da lente de contato com irritação nos olhos agrava o ceratocone e quem tem esta doença não consegue realizar as atividades simples sem alguma correção da visão.

 

4.    Mais da metade, 68%, afirmaram que aplicam colírio sobre a lente de contato

Segundo o especialistas este comportamento diminui a vida útil da lente. Isso porque, facilita a formação de depósitos que deformam suas bordas. Todo colírio, ressalta, só deve ser instilado diretamente sobre a córnea, sem tocar o bico dosador no olho para não contaminar o medicamento.

 

5.    Um em cada dois pacientes guardam a lente de contato no banheiro

É um erro porque é o ambiente da casa com maior número de bactérias e isso facilita a contaminação das lentes.

 

6.    Um e cada quatro só consulta o oftalmologista quando sente alguma alteração nos olhos

As consultas periódicas são a porta de entrada para manter a saúde ocular. O ceratocone é uma doença agressiva e por isso precisa de acompanhamento periódico, muitas vezes em curtos espaços de tempo que variam conforme o estágio da doença e avaliação oftalmológica.

Você também pode gostar
Sim, É Possível Corrigir Miopia e Astigmatismo na Mesma Cirurgia!
+
Sim, É Possível Corrigir Miopia e Astigmatismo na Mesma Cirurgia!

Quem sofre com miopia e astigmatismo sabe o quão incômodo pode ser depender de óculos ou lentes de contato para enxergar claramente. A busca por alternativas ...

26 de julho de 2023
43º Congresso da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo
+
43º Congresso da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo

A Dra. Juliana Antunes – CRM-SP 105658 / RQE 45616 do Instituto de Oftalmologia de Assis – IOA esteve em Foz do Iguaçu-PR, entre os dias 11 e 14 de abril ...

19 de abril de 2018
IX Jornada Paulista de Oftalmologia – USP – UNESP – UNICAMP
+
IX Jornada Paulista de Oftalmologia – USP – UNESP – UNICAMP

Dr. Victor Antunes CRM-SP 108193 / RQE 69538, e Dr. Eduardo Andreghetti CRM-SP 31626 / RQE 1702 do Instituto de Oftalmologia de Assis – IOA, participaram no dia ...

10 de abril de 2018