Instituto de Oftalmologia de Assis | 27 de setembro de 2022

O Avanço da Medicina Oftalmológica para Correção Refrativa

No passado, problemas oculares eram vistos como um obstáculo. Afinal, pessoas que utilizavam óculos eram rotuladas com apelidos muitas vezes constrangedores. Com o avanço da medicina oftalmológica e da tecnologia, alternativas começaram a surgir para muitas doenças relacionadas aos olhos. Além de melhorar a percepção visual, essas soluções também beneficiaram o convívio social de quem tinha dificuldades de se sentir acolhido por seus pares.

Por exemplo: em vez dos famosos “fundo de garrafa”, hoje em dia é possível contar com óculos com armações leves e lentes bem finas, ainda que o grau seja elevado, o que favorece a estética e o conforto do acessório. Essa evolução também permitiu incluir outras alternativas para a condição de erro de refração, que é o caso das lentes de contato e da cirurgia refrativa.

Mas qual é a melhor opção, afinal?

Cada uma delas apresenta vantagens e desvantagens e a escolha não depende da vontade do paciente, mas de uma série de fatores que deve ser avaliada pelo médico especialista.

Antes de falar sobre cada um deles, é preciso entender o que compõe essa condição ocular.

O que é erro de refração?

Erro de refração é um distúrbio oftalmológico que contribui para a fadiga ocular.

Trata-se de uma condição em que a luz do ambiente não chega com nitidez na retina. Isso pode ocorrer em função do tamanho do globo ocular, opacidade dos meios ópticos ou irregularidades na córnea.

Os erros de refração não são iguais e nem impactam todas as pessoas da mesma forma. De modo geral, podem ser classificados como:

  • Miopia: pessoas míopes enxergam bem de perto, mas a visão para longe é muito ruim;
  • Hipermetropia: a condição provoca distorção das imagens quando vistas de perto;
  • Astigmatismo: dificuldade para enxergar objetos tanto de longe, quanto de perto;
  • Presbiopia: conhecida como vista cansada, é a redução gradativa da visão para perto, fazendo com que as pessoas afastem os objetos para enxergar.

Óculos, lente de contato e cirurgia são os recursos existentes na medicina para corrigir erros de refração. Contudo, a escolha da melhor solução pode variar de pessoa para pessoa, levando em consideração as seguintes características:

Óculos

Os óculos de grau proporcionam um grande auxílio aos portadores de doenças oculares, sendo a solução mais antiga e mais utilizada em todo o mundo. Utilizado para corrigir refração, eles adquiriram o status de acessório de moda, permitindo que o usuário escolha a armação que mais tenha a ver com seu estilo.

Além da correção de desvios oculares, os óculos podem conter UV nas lentes, protegendo os olhos dos raios solares, evitando doenças graves como o câncer. Outro ponto positivo é que o acessório não entra em contato com o globo ocular, impossibilitando casos de infecções e outras lesões, como é o caso das lentes de contato.

Porém, os óculos apresentam algumas desvantagens, como embaçamento  (principalmente com o uso de máscaras), pode machucar o rosto, está sujeito a quedas e demanda higienização constante.

Lentes de contato

As lentes de contato são um recurso maravilhoso para quem tem algum erro de refração, além da melhora do campo visual em comparação aos óculos. Elas proporcionam liberdade para a sua utilização e ótimos resultados para a saúde ocular.

Elaboradas com diversas especificações e tipos de materiais, elas são ideais para quem pratica atividade física ou possui dores  na região das orelhas e nariz. Além disso, elas não ficam molhadas, embaçadas e não apresentam reflexos e distorções na imagem.

No entanto, existem alguns contratempos relacionados às lentes de contato. Por estar em contato com o globo ocular, elas possuem maiores chances de infecções quando comparadas aos óculos de grau, deixando o olho seco e irritado, podendo causar conjuntivite e úlcera na córnea. Para evitar complicações, elas precisam ser higienizadas diariamente e passar por trocas, conforme orientação médica.

Cirurgia refrativa

A cirurgia refrativa é um grande avanço para quem necessita de correção de grau. É um procedimento rápido, simples e seguro. Por ser realizado com o auxílio de um  laser, não há necessidade de internação, pontos e suturas.

Contudo, esse procedimento não é indicado para todo mundo. Para garantir a eficácia do tratamento, o paciente precisa atender a alguns pré-requisitos. Geralmente, a cirurgia é indicada após os 21 anos, idade que o grau, normalmente, já está estável. 

Por fim, o oftalmologista ainda precisa avaliar o formato do globo ocular do paciente.

O fato é que para cada pessoa existe uma alternativa de tratamento que mais se adequa às suas necessidades.

Outra sugestão é a realização da cirurgia de catarata sob demanda, a partir dos 50 anos. A partir da implantação da lente nas operações de catarata, muitas vezes o grau do paciente é corrigido. 

Nós do IOA estamos à disposição para conversar a respeito e tirar dúvidas sobre as possibilidades de tratamento para o seu erro de refração.

 

Entre em contato e marque uma consulta com a gente!

Você também pode gostar
X Congresso Nacional da SBO 2019
+
X Congresso Nacional da SBO 2019

Nosso especialista em córnea Dr. Victor A. C. Antunes, esteve presente no X Congresso Nacional da SBO, que aconteceu de 04 a 06 de julho em São Paulo/SP, foi ...

12 de julho de 2019
Impactos do envelhecimento populacional na saúde ocular
+
Impactos do envelhecimento populacional na saúde ocular

  O Brasil está passando por um processo demográfico que resulta no aumento do número de pessoas idosas no total geral da população. Já somos o quinto ...

2 de dezembro de 2019
Doutores do IOA participam do Congresso BRASCRS 2019
+
Doutores do IOA participam do Congresso BRASCRS 2019

De 29/05 a 01/06, em Brasília, aconteceu o X Congresso Brasileiro de Catarata e Cirurgia Refrativa – BRASCRS 2019, e nosso especialista Dr. Victor A. C. ...

3 de junho de 2019